terça-feira, 9 de março de 2010

Mio bisnonno é nato a Montecchio Maggiore

Finalmente!!!! Depois de alguns anos na busca, semana passada chegou em casa a certidão de nascimento italiana do meu bisnonno, Giuseppe Della Negra.

Como eu acreditava, ele nasceu em Montecchio Maggiore (VI) no dia 13 de junho de 1882. Estava com dúvidas se acharia essa certidão em Montecchio, pois apenas tinha certeza que seu irmão era de lá.

Em 2007, mesmo com dúvidas, fui pessoalmente a Montecchio Maggiore tentar algo, porém pessoalmente não adianta muito, pois eles necessitavam de tempo para fazer uma "ricerca" nos arquivos.

Continuei na expectativa, aguardando uma resposta de Montecchio, enquanto isso, fui mandando emails para outras comunes de Vicenza, para ver se existia alguma outra possibilidade.

Provavelmente a comune estava com sérios problemas para fazer essa busca. Apenas no ano passado chegou a certidão do Antonio, seu irmão, e só agora a do Giuseppe, depois de 3 anos.

Uma coisa é certeza, meu sobrenome italiano é na verdade "Dalla Negra" e não "Della Negra", como fomos registrados no Brasil. Na própria hospedaria do Brás, a família já chegou com erro no sobrenome, desde então siamo tutti Della Negra e non Dalla Negra.

Bom, valeu a pena a espera, agora vou atrás dos outros documentos que faltam para tirar a cidadania italiana: certidão de casamento, óbito, fazer retificações nos documentos, tradução e depois ficar na fila de 11 anos...


Montecchio Maggiore

Aqui vou falar um pouco sobre a cidade e seus principais pontos turísticos de onde nasceu mio bisnonno paterno.

A cidade é uma das comune italianas da região do Vêneto, província de Vicenza, com cerca de 23.000 habitantes. A origem do nome é do termo "monti clus", que significa "pequena montanha" em latim.
A cidade fica em um local estratégico detectado pelos romanos, pois fica no caminho para o valle Agno, depois de uma estrada ser construída conectando Vicenza ao Campo del Gallo.

Em 1236 a cidade foi de domínio romano, e desde então, a região foi submetida a várias invasões na Idade Média. No século VI foram os lombardos e os bizantinos que acabaram se estabelecendo a sua autoridade por lá, depois tornando-se um grande centro de Ducato vicentino.

Cangrande em 1311 e mais tarde Cangrande II, conquistaram Montecchio e os territórios do domínio Vicentino, e em um projeto para melhorar as estruturas militares, eles construíram os castelos, colocando como responsável, Giovanni Della Scala, a fim de defender a capital e reforçar a estrutura defensiva da comunidade, com uma rede de castelos e muralhas de pedra que são a atração principal da cidade.

As fortalezas poderosas que dominavam Montecchio Maggiore, são os restos de um poderoso complexo para controlar e defender o caminho de Verona a Vicenza.


No século XV, o Vêneto caiu sob a soberania de Veneza, que foi governado até 1797, ano da queda da República Veneziana.
Depois, Montecchio Maggiore foi sede de um pequeno reino que inclui as cidades vizinhas de Sovizzo, Gambugliano, Montemezzo e Mount St. Lorenzo.

No final do século XIX, são realizadas obras civis e religiosas de importância fundamental para a chegada século XX, destacando-se um notável desenvolvimento industrial.



Exibir mapa ampliado



Castelli Scaligeri

Os 2 castelos são os pontos turísticos mais importantes da cidade. O que vemos hoje dos castelos são a versão existente construída por Antonio Della Scala, senhor de Verona, na segunda metade do século XIV.


Historiadores, dizem que já haveria um castelo fortificado desde o ano 1000 no alto do morro com vista para a cidade histórica de Montecchio Maggiore, na verdade, poderíamos dizer que a cidade se desenvolveu no pé da colina do castelo.


O Castello Della Villa (Castello di Romeo) é um belo documento da arquitetura militar, mesmo que as ameias tenham sido destruídas, as restaurações efetuadas nas últimas décadas acabaram transformando-o em um teatro ao ar livre, aberto ao público, com sessões de cinema e outros eventos.


A torre de menagem, é agora usada como espaço para exposições, que se estende ao longo de cinco andares ao topo, sendo visível pelos vales vizinhos.

O Castello Della Bellaguardia (Castello di Giulieta) foi construído com o objetivo de observar a planície entre Verona e Vicenza no ponto mais alto da colina.

As restaurações adaptaram este castelo para receber um charmoso restaurante que opera regularmente a partir dos anos 50.

Ristorante Giulietta e Romeo - http://www.ristorantegiuliettaeromeo.it/

A tradição diz que as duas famílias Montecchios e os Capuletos, da história de Romeu e Julieta, realmente existiram e habitaram os 2 castelos.

As duas famílias, eternas inimigas, foram confiadas as fortalezas de Montecchio pelo senhor de Verona, Cangrande della Scala, para uma reconciliação e aproximar-los na missão de proteger o território.

A intenção foi em vão, mas ali nasceu o amor de grande obstáculo que acabou em final trágico na cidade de Verona.


História foi narrada pela primeira vez em 1524 por Luigi Da Porto Vicenza, no final desse século, e depois inspirou o gênio de William Shakespeare.

Video di Castelli di Montecchio Maggiore



Villa Cordellina Lombardi

O imponente edifício no complexo com seus anexos podem ser considerados um dos mais importantes vilas venetas do século XVIII.


Criada 1735-1760 com desenhos do arquiteto veneziano Giorgio Massari, abriga no salão central do piso principal, um notável "ciclo di affreschi" de Giambattista Tiepolo.


Restaurada entre os anos de 1953 - 1956 por Victor Lombardi, empresário industrial de Brescia, financiador da expedição italiana ao topo do K2, em 1954, queria reformar a casa de campo o mais fiel possível ao seu esplendor original.

Desde 1970 é propriedade da Administração Provincial de Vicenza, que a utiliza para fins culturais e aberto ao público visitante.



O "ciclo di affreschi" é uma celebração da exaltação das virtudes da razão sobre a paixão, a intolerância e a superstição, um tema caro à filosofia iluminista que, em meados do século XVIII, havia conquistado toda a Europa.

De especial relevância artística também a composição de esculturas originais ainda está preservada, no jardim e na fachada da casa de campo.

O complexo do palácio inclui a casa, os estábulos de cavalos e casas de hóspedes, além de estábulos rústicos e celeiros para recolher os alimentos nos campos.

Duomo di Santa Maria e San Vitale

É um edifício neo-gótico que data de 1892 que abriga os altares e obras de arte da antiga igreja paroquial demolida.


Este edifício tinha origens antigas antes do ano 1000 e foi a igreja matriz de todos os edifícios sagrados dos vales de Chiampo e dell’Agno.


Na Catedral há uma preciosa pintura do século XVIII feita por Antonio De Pieri, pintor de Vicenza, um trítico de pedras preciosas de origem século XV, que tem origem na antiga igreja paroquial, outras obras menores século XIX e uma série de obras recentes, entre eles uma Via Crucis e um grande crucifixo pintado de acordo com a igreja gótica do século XIV.



Vídeo das atrações de Montecchio Maggiore

11 comentários:

Anônimo disse...

Minha nona e meu pai, além de minhas tias todos e Montecchio Maggiore, já meu nono era de Chiampo. Meu pai contava as histórias da terra dele e sempre sonhei em conhecê-la, mas até agora não foi possível, quem sabe um dia.

Walter Tamiozzo disse...

Ola Massa. Gostei da sua crônica. Bem escrita, informativa e bem ilustrada. Meu avô talvez fosse vizinho do teu. Ele era de Brendola. Abraço

Unknown disse...

Olá Marcel.Muito bom o seu post!O meu avô também é nascido em Montecchio Maggiore e gostaria muito de pedir a cidadania.Que bom saber que eles te enviaram a certidão.Vou enviar um e-mail para ver se eles me enviam também! Boa sorte no seu processo de dupla cidadania. Daniela.

Daniela Biglia Pagliarini disse...

Olá Marcel.Muito bom o seu post!O meu avô também é nascido em Montecchio Maggiore e gostaria muito de pedir a cidadania.Que bom saber que eles te enviaram a certidão.Vou enviar um e-mail para ver se eles me enviam também! Boa sorte no seu processo de dupla cidadania. Daniela.

Sabiá disse...

Conseguiu alguma resposta? Também quero uma certidão de lá

Sabiá disse...

Conseguiu alguma resposta? Também quero uma certidão de lá

Sabiá disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sabiá disse...

Olá, poderia me passar o e-mail que vc usou para fazer requerimento da certidão?

Anônimo disse...

Gostaria de conversar com você. Pode ser por e-mail, Facebook, whatsapp, celular. Como você quiser.
Meu avô nasceu em Montechio Maior também, como seu bisavô. Queria procurar a certidão de nascimento dele
Irei à Itália em setembro próximo e gostaria de aproveitar a ocasião.Por favor, indique um meio de comunicação.
Obrigada

Massa disse...

me mande seus contatos que eu te envio uma mensagem

Valtail Melo disse...

Amigo Anonimo bom dia, vi pelo seu post que voce ira em setembro para montecchio maggiore, gostaria de entrar em contato com voce, pois estarei indo tambem em setembro para montecchio solicitar minha cidadania, envie me um email e podemos conversar valtail05@gmail.com